Um Vietname de Contrastes

O Vietname sofre as consequências dos mais de 15 anos da Guerra do Vietnam (1959-1975). Há muita controvérsia sobre o número de vietnamitas que morreram durante a Guerra do Vietname, fala-se que seriam entre 1 a 3 milhões de vietnamitas.

Atualmente oVietname é um país jovem, tem cerca de 91 milhões de habitantes e cerca de 50%da população tem menos de 30 anos e não viveram os horrores da guerra.

Na década de90, o governo comunista do Vietname adotou um modelo semelhante ao da China,combinando a liberalização económica ao regime de partido único.

Cada região do Vietnam tem características próprias. Hanói, é o caos… transito com um número assustador de motos, todos com máscaras contra a poluição (mais do que capacetes…), e ainda os riquexós, as bicicletas e os vendedores ambulantes com o típico chapéu vietnamita, a aumentar mais a confusão!

Atravessar a rua é uma verdadeira aventura, é tomar coragem, começar e não lembrar de parar… eles desviam-se.

As calçadas, são verdadeiros estacionamentos para motos, e nos espaços livres, esplanadas são improvisadas… A vida acontece nas calçadas… onde há mesas baixinhas, e todos sentam-se em pequenos banquinhos, a comer, beber, conversar, e muitas vezes a comida é preparada ali mesmo.

Ao chegar a Da Nang, a 3ª cidade do Vietname, com cerca de 1 milhão de habitantes, temos outro país, que ainda não tinhamos visto! Avenidas largas, com 3 e 4 faixas, transito organizado e muito pouca gente nas ruas.

No caminho passamos pela Ponte do Dragão!! Espetacular!! Um dragão dourado com 666 metros de comprimento e 57 de largura, que à noite, aos fins de semana, cospe fogo!! Infelizmente não passei lá à noite para vê-lo a cuspir fogo!! Era uma grande idéia para uma ponte sobre o Douro!! eheheh

Na Cidade de Da Nang, existem duas áreas bem diferenciadas, o centro urbano com muitas motas e trânsito, e a zona balnear, que aposta no turismo, com o crescimento da capacidade hoteleira. Mas não vimos aqui muito afluxo de turistas, as praias limpas e com um extenso areal, estavam desertas.

Na praia, observamos ao fundo, a imagem de Lady Buddha, branca majestosa, no meio do verde que cerca Da Nang.

Visitamos ainda as montanhas de Mármore, em que túneis, cavernas e santuários budistas, estão incrustados nas formações de mármore e calcário.

São cinco montanhas próximas umas das outras, em que cada uma representa um elemento da filosofia oriental: metal, madeira, terra, fogo e água. Estão interligadas através de grutas e túneis e foram utilizadas durante as guerras no Vietnam.

Destaca-se Thuy Son, a montanha que simboliza a água. Deve-se evitar a visita às montanhas de mámore e ao templo de Lady Buddha aos fins de semana, devido ao grande número de peregrinos.

Grutas repletas de mistério e história.

Saíndo de Da Nang em direção a Hue, passamos pela bela Hai Van Pass, limite geográfico, que anteriormente separava o Vietname do Norte do Sul. São 25 km de uma estrada sinuosa, que irrompe pela montanha, desvendando uma vista maravilhosa da baía de Da Nang.

Hue foi conquistada no século XIV pelos Viets do norte. Em 1687, os Viets fizeram de Hue a sua capital, continuando a sua expansão no território Cham. Manteve- -se a capital, sob a dinastia Nguyen, sendo governada por treze imperadores, o último dos quais governou até 1945.

Hoje em dia, Hue continua a ser a capital intelectual do Vietname, já que conta com 12 universidades.

A Cidade é Património Mundial da Unesco desde 1993.

O Imperador Tu Duc reinou durante o século XIX e foi o último imperador antes da entrada definitiva dos franceses, que tornaram o país seu protetorado.  Depois do portão de entrada, logo se vê um lago, com uma ilha no meio e uma construção de madeira na outra margem (o pavilhão Xung Khiem), usada para o lazer do imperador e suas concubinas.

Um dos mais importantes locais históricos do Vietnã é a Citadela Imperial de Hue. Na Citadela Imperial ficava o centro administrativo e militar do império, a residência imperial, e outros palácios reais, como a Cidade Proibida Púrpura, que leva o mesmo nome da de Pequim.

A Cidade Proibida Púrpura do Vietname inclui vários palácios, portões e pátios, entre os quais se destaca o Palácio Tha’i Ho`a (Palácio da Paz Suprema), o qual era reservado à Família Imperial e onde se encontra a Sala do Trono.

A chuva acompanhou-nos nessa visita… por vezes dava uma trégua. Mas, nada nos impediu de ir a descoberta dessa maravilha.

Continuamos a visita numa embarcação típica do rio Perfume, em direção a
o Pagode Thien Mu , um dos maiores locais de culto de Hue.

A embarcação, afinal era uma loja ambulante, onde tentavam nos vender roupas típicas, confeccionadas no Vietname. Mas não insistiam muito!

O mercado Dong Ba, em Hue, sem dúvida merece uma visita.

O Eldora Hotel, tinha quartos super confortáveis, espaçosos, e a localização excelente.

Rita Pinheiro

Olá!! Meu nome é Rita Pinheiro e vamos viajar juntos!! Acho importante que me conheças, para que possas confiar. Vivo em Braga, uma cidade no norte de Portugal. Sou casada, tenho 2 filhos e uma neta. Sou médica de família, e adoro viajar!!!

This Post Has 4 Comments

  1. Perfeito!! Um lugar que nunca pensei visitar, depois disso acho que mudo meus conceitos!

    1. Tão diferentes de nós Luciano!! Tão simpáticos!! Comida boa!! Lugares lindos!! ❤️❤️

  2. É maravilhoso. Daqueles países enigmáticos mas deslumbrante. Obgada Rita por esta ideia Maravilhosa.💋🌹🙏

    1. Muito obrigada Lídia!! Tão bom ter esse feedback. 😘😘

Leave a Reply

Close Menu